Prolactina, o que é?

A prolactina é um hormônio produzido pela hipófise anterior, ou seja, uma glândula de pequeno porte, que está localizada na base do cérebro, e que se apresenta em pequenas quantidades em homens e em mulheres não grávidas, pois sua função é a de estimular a produção de leite durante a amamentação. Os níveis de prolactina encontram-se elevados durante a gravidez e após o parto. Durante a gravidez, a prolactina estimula o desenvolvimento da glândula mamária e, após o parto, a prolactina ajuda a manter a produção de leite materno. Se a mulher não dá de mamar ao seu filho, os níveis de prolactina descem rapidamente até os níveis anteriores à gravidez, mas se uma mãe alimenta seu filho, normalmente, a sucção da criança desempenha um importante papel na libertação desta hormona. Além da gravidez, a causa mais comum de possuir elevados níveis de prolactina no sangue, é a hiperprolactinemia, que é a presença de um prolactinoma, um tumor produtor de prolactina, que se encontra na glândula hipófise. Por meio de uma coleta de sangue de uma veia do braço, realiza-se a medição dos níveis de prolactina e pode ajudar em grande medida, juntamente com outros valores a determinar: a causa de uma galactorréia, a causa da dor de cabeça e alterações visuais, infertilidade e disfunção., diagnosticar e tratar prolactinomas e avaliar a função da hipófise. Podem-Se encontrar níveis elevados de prolactina, assim como na gravidez e na lactanciaen as doenças do hipotálamo, doença renal, hipotireoidismo, estimulação crônica do mamilo, tumores da hipófise e ovários policísticos. Os níveis de prolactina devem ser avaliados em função da hora do dia, já que são diferentes e variam ao longo do dia e costuma ser feita duas horas depois de acordar ou depois de meia hora de um repouso absoluto, tendo em conta a idade e o sexo, entre outras questões. Imagem de:Sanutri, alimentação para o seu bebê