Operação com Laparoscopia

A laparoscopia consiste na realização de uma intervenção, seja para diagnóstico ou para tratamento, mediante a introdução do laparoscopio na cavidade abdominal. O laparoscopio é um tubo longo e flexível, com um sistema de iluminação, que é inserido através de uma pequena fenda na pele e tecidos por o abdômen. Pode-Se dizer que este procedimento é menos invasivo do que a cirurgia aberta e a recuperação é mais rápida. O laparoscopio está conectado a uma câmera de vídeo que permite visualizar o interior da cavidade que se quer investigar, e a um monitor, onde se processam as imagens e as acções que se realizam através da laparoscopia, como a realização de uma biópsia ou ressecção da vesícula biliar, por exemplo. A realização de uma laparoscopia abdominal pode ser indicada como um procedimento diagnóstico em caso de quadros abdominais em que não foi possível realizar o diagnóstico com outras provas, como quadros de dor abdominal, cicatrizes, aderências ou derrames, entre outros. Em ginecologia pode ser de grande ajuda no diagnóstico de gravidez ectópica, endometriose ou problemas tumorais do aparelho genital. Através da utilização da laparoscopia é cada vez mais frequente a realização de intervenções para a retirada da vesícula, drenagem de abscesso, de vazamentos ou hemorragias, entre outros muitos problemas. Como qualquer outra intervenção, deve-se permanecer em jejum, pelo menos, oito horas antes e, geralmente, é necessária anestesia local. Uma vez introduzido o laparoscopio no abdômen sopra uma pequena quantidade de ar, para distenderlo e poder trabalhar com maior liberdade na cavidade abdominal, podendo mover-se o laparoscopio no interior para visualizar os órgãos abdominais. Pode ser necessário realizar outras incisões na parede abdominal para introduzir a elas os instrumentos cirúrgicos. A laparoscopia apresenta uma série de vantagens e desvantagens: 1) Vantagens -Menos dor após a cirurgia, já que permite que os pacientes se levantar e caminhar para as poucas horas de cirurgia. -Menor taxa de infecção da ferida operatória, uma vez que os delicados tecidos internos do corpo não são expostos ao ar ambiente, ao contrário da cirurgia aberta e a vídeo-ampliação permite gerenciá-los de forma mais precisa e delicada, protegendo órgãos vitais. 2) Desvantagens -Custo dos equipamentos -Programa especial de treinamento do cirurgião para transferir as suas habilidades cirúrgicas para laparoscopia.