O Vício das drogas

Muitas pessoas têm o costume de farmácia sem conselho médico, o que significar problemas graves, porque em geral não têm conhecimentos suficientes para saber se há a necessidade de tomar um medicamento específico ou de outra. A automedicação pode causar intoxicação,efeitos colaterais indesejados e ao mesmo tempo faz com que diminua a eficácia dos antibióticos para a pessoa que toma. Mas há um problema não menos importante e que a cada dia é mais comum: a dependência farmacológica. E é que, assim como acontece com as drogas e o álcool, alguns medicamentos podem causar dependência física e psicológica em quem os toma. De fato, o álcool é reconhecida como um vício, e como tal, pode ser muito prejudicial para a saúde de quem a sofre. Esta dependência nasce o consumo contínuo de medicamentos, com o fim de obter seus efeitos físicos, psíquicos. Além disso, esta prática continuada faz com que se não forem tomadas ocorrer mal-estar na pessoa. Há que ter em conta que alguns medicamentos são mais viciantes do que os outros e que algumas pessoas são mais propensas a cair neste tipo de adicición. As drogas que mais dependência criados no paciente são os psicofármacos, utilizados para tratar distúrbios de ansiedade, depressões, estados de stress, entre outros transtornos. Se parar de tomar depois de períodos em que se utilizaram de forma habitual tendem a criar importantes síndromes de abstinência. Em especial, é habitual as pessoas que tomam sem controle médico tranquilizantes e medicamentos para dormir. Seu abuso produz dependência física e psíquica. Além disso, se você parar de tomar, com o consequente síndrome de abstinência que se gera, origina sintomas como taquicardia, dificuldade para dormir, depressão e estados de ansiedade. Por seu lado, as pessoas que tomam regularmente analgésicos quando dói alguma coisa, podem fazer com que o seu corpo se habituar aos seus efeitos, de forma que diminuam seus benefícios. Esta situação faz com que o paciente entre em um círculo vicioso, já que, ao diminuir seus efeitos, se tomam mais medicamentos habitualmente. Em geral, os medicamentos que produção dependência por sua composição química, bem como porque produzem alívio e, ao deixar de tomá-los, o paciente pode se sentir mal por isso que continua acreditando, são os que mais dependência provocam. Há que ter especial cuidado com analgésicos, tranqüilizantes, remédios para combater a insônia, medicamentos para emagrecer e os citados psicofármacos, já que todos eles tendem a gerar, em maior ou menor medida, dependência. Por outro lado, além do tipo de droga, esta dependência tem um fator psicológico, por que existem pessoas que você mais propensas a sofrer essa dependência. Em geral, as pessoas que têm mais possibilidades de sofrer uma dependência farmacológica são: – Pessoas que têm uma grande intolerância à dor. Por este motivo, recorrem muitas vezes aos medicamentos para evitar as lesões físicas, mas também psíquicas (medo de que aconteça algo, depressões por não se encontrar bem...) – Pessoas muito impulsivas. Aquelas que querem resolver tudo rápido, sem levar em consideração as possíveis consequências negativas de seus atos. – Pessoas depressivas e todas aquelas que têm alterações de humor, de uma forma muito habitual. São o grupo de pessoas mais propensas ao vício de todo o tipo. Estas drogas são usadas como rota de fuga de sua situação. – Pessoas com anorexia e bulimia, ou por outros problemas alimentares de outro tipo. Costumam tomar medicamentos para tirar o apetite, laxantes ou vomitivos, por isso acabam sofrendo também uma dependência a esse tipo de fármacos. – Estudantes e pessoas obcecados com a moldar o seu corpo. Para atingir os seus fins (render mais, ganhar mais massa muscular...)podem abusar de medicamentos que, em muitos casos, contêm anfetaminas.